detalhes Buga

vídeos

info

Buga começou sua carreira como DJ em 1996, após estrear no clube Kashimir. Logo em seguida iniciou residência no clube B.A.S.E em São Paulo (1996-1998), participando de projetos como o Camel Connection. Dentro do Camel Connection Buga teve a oportunidade de tocar ao lado dos grandes nomes de cena mundial como Danny Tenaglia, Paul Van Dyk, Nick Warren, Dave Seaman, Tall Paul, Junior Sanchez, K-Klass, David Holmes, entre outros. De lá para cá Buga tocou na principais casas noturnas de São Paulo como Disco (residente), Rubi, Florestta, Cabral, Chãos (residente), U-Turn, Lov.e, Allure, Sutra, Diva, Kintamani, Gitana, Lizard, Anzu (residente 1998-2000), Infinity, Sirena (Maresias/SP), Phoenix (Campos do Jordão/SP) onde faz residência desde 1996. Além de tocar em outras cidades do Brasil como Curitiba, Florianópolis, Porto Alegre, Recife, Belo Horizonte, Campinas, Ribeirão Preto.

Entre os eventos destacam-se Sirena 9 Anos, Phillips Expression, Red Bull (Jóquei clube/SP), AOL Estação Júlio Prestes, Absolut – Ceasa Pacaembu, Audi – Campo de Marte e Dacon, Parada da Paz (97/98/2000), Carnaval Eletrônico Sirena (2000, 2001, 2002) onde tocou ao lado dos top DJs Paul Oakenfold, Judge Jules, Hernan Cattaneo, Layo & Bushwaka; Skol Beats (2000, 2002 e 2003), F/Nazca 2001, Lançamento Hotel Unique. Em 1997 Buga foi eleito “DJ Revelação” pela coluna Noite Ilustrada do jornal Folha de S. Paulo e no final de 2000 venceu o primeiro duelo de DJs de House da Phillips Expression realizado no Sirena em Maresias/SP.

Também se apresentou no Carnaval de Salvador (2000/2001). Em 2000 no trio elétrico Red Bull com os grupos Olodum e Ilê aiê. Em 2001 no camarote Zip.Net. Como produtor e remixer, Buga vem trabalhando em sua próprias músicas. Remixou músicas para Rita Lee (“Atlântida” e “Brasyx Muamba”, que fazem parte do CD “Rita Releeda”), e Jota Quest (“Na Moral”). Em dezembro de 2004 Buga ganhou mais um prêmio em sua carreira, o de “DJ Revelação” pela revista Cool Magazine. Seus sets de house são marcados por uma sonoridade “upflighting”, sempre bem construídos num constante crescer que explode em meio ao público contagiado.

comentários